BLOGGER TEMPLATES - TWITTER BACKGROUNDS »

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Parte 25

Lisa on:

-Ah, perdemos. – Hilary lamentava por não ter vencido.Derek andava ao seu lado, e eu estava nas costas de David com o troféu que ele me dera, nas mãos.A equipe dele havia vencido.

-Não precisamos vencer, Hilary.Não precisamos de um troféu inútil para ficarmos felizes. – Hilary me fuzilou.

-Fala isso por que não venceu.Está blefando. – David adorava me provocar, não?

-David tem razão.Já que você é tão feliz sem o troféu, por que quis o do David? – disse Derek.Ele era outro insuportável que eu com certeza iria sentir falta.

-Em primeiro lugar, não fui eu que quis, foi ele que me deu.

-E cadê o segundo e o terceiro lugar? – continuou Hilary.Aquela bobona.Pelo menos eu iria vê-la todos os dias e iríamos lamentar a perda dos nossos amores juntas.

-Vocês tiraram o dia pra me atormentar hoje? – perguntei e eles começaram a rir.

-É verdade gente! – disse David parando de rir e me dando razão. – Podem parar de encher a cabeça dela! – ele não é realmente lindo?Derek lhe deu um empurrão que quase me fez cair das costas de David, mas consegui pular para o chão antes que eu caísse.

Hoje todos estavam felizes, e por mais que faltasse uma semana para tudo acabar, estávamos animados, pois tínhamos que aproveitar o máximo de tudo isso.

O zunido da conversação das pessoas, ecoavam no saguão.Elas conversavam sobre coisas variadas, riam, brincavam, faziam piadas, teve até um pirado que subiu em cima da mesa e começou a dançar.

Aquela alegria toda era transmissível, fazia bem para a alma, te animava também.

Sentamos numa das mesas para almoçar, hoje com um cardápio especial: Macarrão.Não era meu prato predileto mas não era de se dispensar.

-Sabe de uma coisa?Eu faço um macarrão maravilhoso. – gabou-se David colocando uma garfada na boca.

-Realmente, eu não posso negar que esse cara cozinha muito bem. – Derek estava doente ou estava com excesso de carência?

-Nossa, será que vou ter a chance de experimentar? – disse-lhe.Ele sorriu.

-Claro que vai meu amor.Vou fazer um dia só para você. – ele me deu um beijinho no alto da cabeça.

-Ah, vocês dois são tão fofos. – Hilary, como sempre, admirando nós dois. David sorriu com seu sorriso sem mostrar os dentes, e repuxando somente o canto da boca, repuxando somente um canto da boca.O meu segundo sorriso favorito.

-E vocês dois?Tá cuidando bem da Hilary, Derek? – brinquei com Derek.Ele me olhou com os olhos estreitos.

-Claaaaro, que estou!

-Acho bom mesmo, não vou deixar minha amiga namorar qualquer um não. – Hilary se sentiu ofendida, mas só de brincadeira.

-Agora quer dizer que nem posso mais escolher quem eu namoro ou não?

-É isso aí. – ela me fuzilou com os olhos afim de que eu mudasse minha resposta por algo tipo: “estou brincando”, mas minha resposta permaneceu.

-Isso é muito legal.Sério, é muito empolgante saber que tem uma garota que conheço só algumas semanas, escolhendo meu namorado. – sua voz estava recheado de cinismo.Eu comecei a rir de ver tudo aquilo.Nós nos conhecíamos só algumas semanas e parecia como se fosse uns 14, 15 anos ou mais – como se fossemos amigos de infância.Aquilo era com toda a certeza, ótimo, que vida mais eu queria?

Na verdade havia uma resposta para essa pergunta.Uma resposta sem ser “Não tem vida alguma que eu queira a não ser essa.”

Minha vida estava perfeita aqui, só me faltava meu pai.Queria tanto que ele conhecesse Derek.Ele sempre dizia que algum dia eu iria arranjar como amigos, um Mané chato, e uma melhor amiga que iria ser incrivelmente diferente de mim mas que me entenderia –e quando o assunto era romantismo, ele sempre interpretava como se a vida amorosa fosse um conto de fadas.

Ele falava que eu iria achar, com toda a certeza do mudo todo, o cara perfeito para mim, ou na linguagem dele, eu iriaencontrar o meu príncipe encantado.

Tudo se encaixa.O Mané do Derek e a incrível diferença entre mim e Hilary –meus dois ombros direito.

E David.O amor da minha vida toda e da eternidade.

É como se meu destino estivesse traçado, como se eu tivesse encontrado as peças perdidas do quebra-cabeça da minha vida, sem ser por acaso.Como se isso tivesse que acontecer, e é por isso que isto é como isto é, e é assim que tem que ficar.É a lei da vida.

Eu queria chegar em casa então, e ver minha mãe me esperando de abraços abertos dizendo que viu o que Brenda estava fazendo com ela.Era doloroso ver minha própria irmã usando minha mãe, e eu não poder fazer nada.

Aí sim, minha vida estaria perfeita.

Seja como que for, nada é como nós queremos.Não é mesmo?

Lisa off

Amber on:

Aqueles quatro, sentados numa mesma mesa, conversando como se fossem melhores amigos.

Chegava até ser tocante todo aquele amor aglomerado, mas não para mim.

Já iria acabar o camping e eu não havia conseguido meu amor, e muito menos fazer amizade com alguém.Já estava cansada das duas poias que tinha como amiga, ou melhor, que eu tinha como “Companheiras falsas.”

Fico me perguntando o que é preciso fazer para ter absolutamente tudo o que quero.Dinheiro?Sim!Dinheiro é bom, dá para comprar muitas coisas, até amigos.Mas não amigos como Lisa, Hilary e Derek.Aquela garota está cercada de amigos maravilhosos, vou admitir.

Honestidade, sinceridade e humildade seria a resposta?Talvez, mas como poderia o fazer?

Amber off

Derek on:

Ah, mas era bom demais da conta ver David feliz daquele jeito.Fazia tempo que não o via rir daquela forma.Ele era o meu amigo do coração, se ele estava mal, eu, obviamente pegava as suas dores.

Mas com ele feliz, posso sentir a felicidade dele também.Não via ele feliz assim desde a ultima vez que rolamos na lama, quando tínhamos 9 anos de idade.

Lisa também sorria feliz, com suas roupas alegres e normais.Esta sim, evoluiu muito desde então.

Mas o propósito não era ela, e sim minha deusa.Hilary tinha o sorriso mais lindo que eu já havia visto nessa vida toda, os olhos mais azuis e os cabelos mais sedosos.

Sua simpatia... Tudo!Eu a amava.

Uma semana para tudo acabar.Eu estava frustrado, mas não queria transmitir isso para qualquer um deles.Me controlava o máximo possível, lutava comigo mesmo para estar com o sorriso constante no rosto.

Mas sabia que todos estavam assim como eu.Todos ali da mesa, pelo menos.

Acabamos com o macarrão bem rápido e saímos para o gramado.David pegou sua bola de futebol para jogarmos enquanto Lisa e Hilary, iam ter um tempo de garotas, como disseram elas.

Era estranho jogar futebol aos 19 anos de idade, com o meu amigo de infância, de 20 anos, lembrando de tudo que já aconteceu.

Já quebrei o braço jogando bola com ele, e ele rachou o queixo.Eis uma época que eu nunca esquecerei.

Passamos o resto dos nossos dias, jogando banco imobiliário, e logo quando tirei o gesso, torci o tornozelo.E lá veio mais chá de cadeira.Mas desta vez ficamos jogando vídeo game.

Aquele amigo era realmente o cara!

Derek off

Respondendo:

Thalia: por nada linda, aposto que todos amaram o seu blog!E obrigada pelo elogio.

Sofia: hahaha voc ama minhas historias né? valeu.

3 comentários:

Thalia&Laura disse...

Amei esse super fofinho,mas um pouquinho triste

Laura disse...

Muito fofs

Bruna Araújo disse...

Adorei o blog, muito lindo, amei tudo. Parabéns mesmo, vou sempre estar aqui (:

ontendency.blogspot.com